Carta a uma mãe que já passou a sua “data prevista do parto”

A data “mágica” já passou. Veio e foi-se e parece que nada está a acontecer. E os dias que se seguiram transformaram-se numa semana e parece que mesmo assim, nada está a acontecer. E começas a pensar . O teu médico mencionou a palavra que começa por “I” aquela que não querias ouvir. E com graça e assertividade declinaste. Amigos e familiares ligam todos os dias, fazem a mesma pergunta. E essa pergunta realmente, chateia.  “Não, ainda não tive o bebé! Sim, ainda estou grávida”.

Os posts sobre este assunto nas redes sociais estão repletos de conselhos. Toda a gente parece ter a receita perfeita, especial, infalível, o método que funcionou para eles ou alguém que eles conheciam. Agacha-te, dança, faz amor, come comida picante, toma este chá, estas ervas, estimula o peito, etc, etc, e a lista continua. E embora bem intencionada a mensagem é clara e não tão diferente da do teu médico, parteira, quem quer seja: algo precisa de conserto.

Eu lembro-me. Lembro-me porque passei por isso. Com 42 semanas e meia de peso, frustração e impaciência, a tentar isto e aquilo. No entanto, apenas quando o meu bebé estava pronto, é que veio.

Deixa-me dizer-te uma coisa que ainda ninguém te disse: o teu corpo não está partido. Não precisa de conserto. O teu bebé não está “atrasado”. Tudo está como deve estar. Deixa correr. Vai fundo dentro de ti mesma. Reza, medita, dá um passeio, o que funcionar para ti. Entrega. Sê corajosa. Não te deixes levar pela impaciência dos outros, é deles, deixa-a com eles. Sê tu própria. Fala com o teu bebé, encontra a tua calma, o teu lugar feliz e especial, aquela paz de espírito de alguém que se prepara para algo sagrado. Está tudo bem. Bem dentro de ti, coisas micro, subtis já estão a acontecer. Todos os dias estás um pouco mais perto. Já começou.

Hoje não vou me debruçar sobre estatísticas, evidências científicas ou os riscos da Indução. Tu já sabes tudo isso. (Embora possamos revisitá-los se te fizer sentido, se achares que pode ajudar, aqui, aqui e aqui.) Está tudo bem contigo e com o bebé em termos de saúde, isso tu já sabes, já te tranquilizaram nesse sentido. A melhor coisa que podes fazer por ti e por ele é esperar. Respeita a sabedoria do teu bebé. Sorri com o tempo que ele precisa.

Sabe que tudo pode mudar num segundo e assim será. Vai acontecer. O nosso conhecimento e as nossas crenças sobre a gravidez e o parto são testados muitas vezes. Esta é uma dessas vezes.  O teu corpo e o teu bebé vão escolher o momento certo. Confia no teu corpo, confia no teu bebé. O teu bebé é saudável e está seguro, e virá quando estiver pronto. Não há nada que precises de fazer, pensar, comer, beber, para que o trabalho de parto comece.

Com amor e respeito,

A tua Doula Sara

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *